Atingida a maioridade dos players: 21 anos do primeiro tocador portátil de MP3.

No último dia 15 de setembro o primeiro MP3 player lançado no mundo, o Rio PMP300, completou 21 anos de existência. Criado em 1998, ele foi o primeiro a chegar às lojas dos Estados Unidos em meio a um grande processo judicial e “viralização” gratuita. Sabia o porquê.

Antes de mais nada, verdade seja dita:  Rio PMP300 não foi necessariamente o primeiro tocador de MP3 a ser lançado no mundo. Quatro meses antes o público da Coréia do Sul e do Japão teve acesso ao MPMan F10, desenvolvido pela empresa sul-coreana SaeHan mas que saiu de linha rapidamente por não conseguirem sustentar a produção e não terem tido uma estratégia de marketing eficaz.

Voltando ao Rio PMP300, ele vinha com apenas 32mb de memória, permitia em média até 30 minutos de músicas (128 kbps) que poderiam ser transferidas através de um adaptador no aparelho com uma porta paralela (aquela típica das impressoras de antigamente). Onde se baixava as músicas? Pelos sites Good Noise e MP3.com. Vale lembrar que o Napster só foi desenvolvido no ano seguinte.

Na sequência de seu lançamento, o aparelho foi proibido de ser comercializado após sofrer um processo judicial movido pela RIAA, entidade que reúne as principais gravadoras do mundo nos Estados Unidos. A proibição durou exatos 18 dias, até que a juíza Andrea Collins, do tribunal distrital da Califórnia, derrubou a ação e exigiu que o Rio PMP300 voltasse às lojas. Pronto: a publicidade gratuita gerada pelo processo alavancou as vendas instantaneamente, tendo mais de 200 mil aparelhos vendidos em questão de dias.

Levando em consideração que no final dos anos 1990 não existiam grandes lojas virtuais de música como o iTunes, a Diamond, empresa proprietária do MP3 player, investiu na sua própria plataforma de venda online, o RioPort, que foi rapidamente abraçado por algumas das principais gravadoras e que vendia músicas a US$ 0,99 cada.

Por conta de tantas ações vanguardistas, o tocador foi considerado um dos 100 gadgets mais influentes da história, pela revista estadunidense “Time”. Só pra se ter uma ideia da importância de tal feitos, o Top100 conta com nomes como Game Boy, iPhone e Walkman.

Por Camila Mira

 

Start typing and press Enter to search